EMBARQ

Corredores de Transporte Estruturados para Cidades Brasileiras

  • Organização: EMBARQ – Centro de Transp. Sust. do Brasil
  • Estratégia: Transporte
  • Valor USD: $ 100.000
  • Ano/Duração: 2014 – 6 meses

Resumo

O objetivo deste projeto é oferecer à Caixa Econômica Federal (CAIXA) especialista qualificado a fim de analisar e sugerir melhorias para os planos municipais de mobilidade, incluindo uma série de corredores de transporte estruturados pelo PAC a serem instalados em 56 cidades de médio porte. Esta concessão foi desenvolvida em colaboração com o Ministério das Cidades e com o ramo de assistência técnica da EMBARQ Brasil.


Resultados / Objetivos / Atividades

Resultados para esta concessão incluem: i) projetos de alta qualidade do PAC que possibilitem a criação de corredores de transporte estruturados para a população, através de serviços de transporte rápidos, conectados e confiáveis; ii) design do projeto do PAC alinhado com estratégias municipais do Plano de Mobilidade Urbana; e iii) as emissões de gases do efeito estufa, poluição do ar e outras externalidades possam ser reduzidas como resultado da criação de projetos de transporte urbano de alta qualidade.


Destaques

A Embarq Brasil lançou um guia contendo critérios básicos para obtenção de financiamentos de projetos do PAC focados na estruturação de corredores de desenvolvimento urbano, através da priorização de ônibus e transportes não-motorizados para funcionários da Caixa Econômica Federal. O objetivo desse guia é melhorar o processo de aprovação para o financiamento desses corredores nos municípios brasileiros.

Desenvolvimento de Escala Humana e Projetos de Design Ativos

  • Organização: EMBARQ Brasil – Centro de Transporte Sustentável do Brasil
  • Estratégia: Transporte
  • Valor USD: $ 100.600
  • Ano/Duração: 2015 – 12 meses

Resumo

O objetivo deste projeto é a promoção de transporte ativo – bicicletas e mobilidade de pedestres – em duas cidades brasileiras, com foco em desenvolvimento de infraestrutura. O primeiro componente desse projeto é a promoção de infraestrutura de “escala humana” local, para transportes, através do desenvolvimento de dois concursos, um em São Paulo e um no Rio de Janeiro. Esses concursos identificarão três pontos em cada cidade a respeito de acesso e infraestrutura atual existentes, oferecendo um seminário de capacitação de infraestrutura sustentável para atender pedestres e ciclistas e, por fim, uma seleção de projetos que culminará numa premiação.

O segundo componente do projeto é a criação de material de referência técnica para design de projetos de desenvolvimento de escala humana, dentro de uma proposta de comunicação bastante clara e acessível. O primeiro produto produzido será folheto de referência sobre design e construção de calçadas: quais as características desejáveis para calçadas, como está inserido num contexto urbano mais amplo e qual sua conexão com outros modos de transporte. O segundo produto será uma adaptação do “Manual de Acesso Seguro” da WRI da Índia, que foca no acesso à estações de trânsito, integração com outros meios de transporte, gerenciamento de estacionamento e outros.


Resultados / Objetivos / Atividades

Essa concessão tem quatro objetivos principais:

  1. Concursos de micro-acessibilidade envolvendo a sociedade civil, o setor privado, a academia, oficiais do governo local em atividades de capacitação, e trabalho técnico na cidade de Belo Horizonte.
  2. Concursos de micro-acessibilidade envolvendo a sociedade civil, o setor privado, a academia, oficiais do governo local em atividades de capacitação, e trabalho técnico na cidade de São Paulo.
  3. Desenvolvimento de um folheto sobre calçadas de alta qualidade entre governos locais e sociedade civil em várias cidades brasileiras.
  4. Adaptação da publicação do “Manual de Acesso Seguro” da WRI da Índia para a realidade brasileira a ser disseminada entre governos locais e a sociedade civil de várias cidades brasileiras.

Do PAC ao Plano: Suporte para o Desenvolvimento de Planos de Mobilidade Urbana Sustentável e Melhoria na Qualidade de Projetos para Reduzir as Emissões do Setor de Transporte de Cidades Brasileiras do Programa de Aceleração de Crescimento.

  • Organização: EMBARQ – Centro de Transp. Sust. do Brasil
  • Estratégia: Transporte
  • Valor USD: $ 153.000
  • Ano/Duração: 2013 – 18 meses

Resumo

Os objetivos dessa doação serão: i) melhorar a qualidade do desenvolvimento de projetos do PAC junto aos governos municipais; ii) assegurar que o design dos projetos do PAC esteja de acordo com estratégias definidas pelo Plano de Mobilidade Municipal; e iii) garantir que os planos de mobilidade urbana promovam um ambiente “orientado para pedestres” além de um desenvolvimento sustentável. A doação apoiará quatro workshops e seis Revisões de Garantia de Valor (RGA) baseadas na avaliação inicial de sistemas de transporte existentes – infraestrutura aplicada e tecnologia- assim como a capacidade local de lidar com a mobilidade municipal em cada uma das quatro cidades alvo.


Resultados / Objetivos / Atividades

Objetivos para essa doação incluem suporte para que as cidades melhorem a qualidade dos seus projetos do PAC e garantam que o design do Plano de Mobilidade focará em transporte urbano sustentável além de promove desenvolvimento orientado do trânsito junto com o Ministério das Cidades e autoridades locais em quatro cidades alvo.


Destaques

A Embarq vem liderando um esforço para desenvolver projetos de mobilidade urbana em 14 cidades brasileiras. Destaques que merecem ser mencionados:

  • Joinville: Embarq ajudou a melhorar um projeto de 55 km de corredores exclusivos de transporte em massa.
  • São José dos Campos: Embarq ajudou a desenvolver o projeto BRT, que segue em seus estágios finais para obter recursos financeiros
  • Juiz de Fora: Embarq planeja ajudar Juiz de Fora através de diagnóstico da qualidade das áreas urbanas para pedestres. O projeto pretende expandir espaços públicos e levar melhorias para os pedestres com novos pontos de ônibus e mobiliário urbano em geral.
  • Florianópolis: a Embarq lançou, junto com o Ministério das Cidades, um grupo de critérios para checar a qualidade dos projetos de transporte mobilidade urbana e a cidade foi indicada pelo Governo Federal como local a a abrigar teste piloto. A Embarq ajudou Florianópolis a desenvolver seu BRT.